Desde que eu estava na primeira série, gravei na aula de ciências, plutão como o 9ª planeta do nosso sistema sola. Passei muito tempo gravando – Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão. Outro dia, minha cunhadinha de 8 anos, ao fazer a tarefa, tinha uma pergunta sobre a quantidade de planetas do sistema solar. Eu, como já gravado desde a infância, respondi mentalmente: 9! Mas quando ela colocou 9, eu me lembrei que plutão deixou de ser planeta há alguns anos, então bateu a curiosidade. Resolvi dividir aqui com vocês o que achei nas minhas pesquisas.

plutão e a terra comparação

plutão e a terra: comparação de tamanhos

Primeiro de tudo, quando Plutão foi descoberto?

Foi descoberto em 1930, por um astrônomo americano, chamado Clyde Tombaugh. Primeiro ele descobriu um corpo no céu, que era apenas um pequeno ponto (os telescópios na época, não eram tão avançados como hoje!) , mas ao calcular a sua órbita, percebeu que ela era mais afastada que Netuno, seria o nono planeta, este corpo celeste foi batizado de Plutão. No início chegou-se a estimar que Plutão poderia ser maior que o planeta Terra, mas medições posteriores mostraram que ele na verdade seria bem menor que a nossa Lua. Já nos anos 70 alguns astrônomos começaram a propor a ideia de que Plutão não seria de fato um planeta, pois além de pequeno e pouco massivo, sua órbita era muito achatada e inclinada em comparação aos outros planetas do nosso sistema solar.

Plutão era um planeta, afinal tinha lua.

Nos anos 70, objetos não tão grandes como Plutão foram descobertos, e ameaçaram a classificação deste como planta. Porém, em 1978, alguns pesquisadores descobriram que plutão tinha uma lua, e a chamaram de caronte. Com isso, não tinha como não classificar Plutão como planeta.

Porque plutão deixou de ser um planeta.

Vários outros objetos foram descobertos nos anos seguintes com a construção de telescópios. O número destes objetos começou a crescer rapidamente, e alguns deles eram quase tão grandes quanto Plutão. Mas finalmente em 2005 foi divulgado que um destes objetos, posteriormente batizado de Eris era maior que Plutão. Então chegou-se a um impasse: Se Plutão era um planeta, Eris (que é maior) também deveria ser. Finalmente em 2006, houve uma reunião da União Astronômica internacional (IAU) e em uma votação histórica a assembéia da IAU decidiu que Plutão deixaria de ser um planeta. Criaram uma nova definição de planetas (como uma segunda divisão no futebol), e, agora, Plutão, Eris, Makemake, Haumea e Ceres passaram a ser planetas anões. Isso ainda gera muitas discussões e equipes de astrônomos protestam até hoje.

Para entender melhor, separei um excelente vídeo tratando deste assunto:

Fontes:
Clique aqui e leia no Mistérios do mundo
Clique aqui e leia no gacarlsagan

facebooktwittergoogle plus

luiz

Bacharelando em administração de empresas, Ex-instrutor de informática. Criou este blog para compartilhar informações sobre dúvidas que surgem no dia a dia.

Leave a Reply