Dependência química: O perigo das drogas lícitas

 dependência química: um problema moderno

A origem da palavra DROGA ainda é uma incógnita e não é muito precisa, mas há teorias que pode ter vindo da origem persa “droa” (odor aromático), do hebraico “rakab” (perfume) ou do holandês antigo “droog” (que significa folha seca, pois antigamente a medicina era homeopática).

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), droga é definida por:

Dependência química

“qualquer entidade química ou mistura de entidades (mas outras que não aquelas necessárias para a manutenção da saúde, como por exemplo: água e oxigênio), que alteram a função biológica e possivelmente a sua estrutura”.

 

Diferença entre Drogas Lícitas e Ilícitas

As drogas lícitas se caracterizam por substâncias que são permitidas por lei sua produção, comercialização e consumo. Ainda que provoquem sérios danos aos organismos dos usuários ativos e passivos, estão disponíveis facilmente à sociedade, mesmo que sob certas condições de uso, como por exemplo: o cigarro só pode ser consumido em lugares abertos.

São consideradas drogas lícitas qualquer produto que possua em sua composição substâncias como o álcool, a nicotina, a cafeína, além de medicamentos, anabolizantes, entre outros.

 

Drogas Psicoativas

São os tipos de drogas que transformam o comportamento, o humor e a cognição dos indivíduos que a utilizam. Elas atuam principalmente nos neurônios, prejudicando o Sistema Nervoso Central (SNC).

 

Principais Drogas Psicoativas Lícitas

Conheça as principais drogas psicoativas lícitas utilizadas em larga escala pela sociedade.

 

Álcool

O álcool é, infelizmente, a substância psicoativa mais consumida em nossa sociedade. Por ser considerada uma droga lícita, possui ampla aceitação cultural, diversos modos de consumo diferentes, e é bastante acessível aos usuários.

Devido a isso, pesquisas revelam maior índice de complicações relacionadas ao uso continuado e/ou abusivo ou à interrupção dessa substância em usuários crônicos. O tratamento do alcoolismo consiste em várias etapas, as quais se inicia primeiramente a desintoxicação, e aconselha-se sempre contar com o acompanhamento profissional.

 

Cigarro

Considerada a mais viciante das drogas (incluindo as ilícitas), a nicotina – principal substância do cigarro – atinge o cérebro em questão de poucos segundos, alcançando o tempo record de um princípio ativo. Por isso, torna-se mais provável que o usuário desenvolva uma dependência química da nicotina mais rápido que o considerado “normal”. O tratamento para suprimir o vício do cigarro ainda é um desafio para os milhões de fumantes.

 

Dependência Química: Uma fase lamentável

dependente químico

Finalmente, a dependência química é consequência dos resultados das alterações cerebrais que a droga acarreta, combinado a interações psicológicas e físicas. O dependente químico é aquele que já substituiu suas obrigações cotidianas e funções sociais para utilizar a(s) substância(s), configurando dependência e necessidade de uso constante.

 

*Por: Leticia Remiggio

 

joice vicentim

Analista de Conteúdo na Agência EX2, graduanda em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda na Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), e viciada em literatura e filmes de comédia o/

Website:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Solve : *
1 + 12 =